FERNANDO PERILLO APRESENTA A LIVE “A CANOA VIROU”

Por Redação, Gmais Brasil 11/09/2021 - 11:02 hs

FERNANDO PERILLO APRESENTA A LIVE “A CANOA VIROU”

Evento virtual ocorre dentro da programação da 8ª Aldeia SESC de Artes

 

O cantor e compositor Fernando Perillo, acompanhado pela Banda Kalunga, apresenta neste sábado (11) a live “A canoa virou”, espetáculo que faz parte da série de espetáculos virtuais “Live do Cerrado”, iniciada em 2020, quando foram suspensas as apresentações com público presente nas casas de espetáculos e teatros.

“A canoa virou” é o título de uma canção de seu mais recente trabalho em disco, o EP “Aquele beijo”, lançado em 2019.

Através de aplicativo de mensagens, Fernando Perillo concedeu uma breve entrevista.

Sobre o título da música e da live “A canoa virou", ele diz:

“Essa canção veio de um poema criado por Marcos Caiado, onde ele utilizou elementos da cultura popular, das brincadeiras de roda, coisas que permearam nossa infância. Ele fez um apanhado dessas brincadeiras para traçar um panorama atual, para dizer de uma situação coletiva, como o mundo está, a nossa vida e para dizer também de uma situação particular dele, sobre a importância do amor e da falta da pessoa amada quando vai embora. Eu musiquei e o Ricardo Leão fez um arranjo belíssimo. É a canção que abre o show”.

Possibilidade de retorno à normalidade:

“Pode até parecer que estamos retornando a uma vida normal, mas eu fico um pouco retraído no que se refere aos locais que sempre frequentei, como shoppings, cinemas, os teatros e os bares. Confesso que tenho medo de contrair o vírus, apesar de ter recebido a primeira e segunda dose da vacina. Se a gente está voltando a uma condição normal, que isso seja muito bem vindo, mas clamo por mais conscientização da população, para evitar o máximo possível a exposição ao vírus”.

Sobre os artistas e compositores, fazedores de arte, durante a pandemia:

“A arte, o lirismo, a poesia não pararam, mas o setor cultural ao qual eu pertenço – a música – foi o mais atingido pelos efeitos da pandemia; a maioria dos shows que faço são em teatros, lugares fechados. As exposições agropecuárias pararam e estamos há um ano e meio sem realizar shows com público presente. Nesse tempo, realizei lives – criei até o conceito de ‘Live do Cerrado’ que sempre traz um subtítulo.

Novos passos e novos projetos: sempre trabalhando!

“Os projetos novos dependem da normalização de nossas rotinas. De que adianta fazer um disco agora? Não temos condições de sair em turnê para realizar shows e divulgar o trabalho. Se estamos ainda com muitas restrições, prefiro aguardar um pouco mais para dar seguimento a esses projetos. Estou compondo bastante, e quando eu sentir que estamos em segurança para recomeçar, posso dizer que tenho um material bom, muito bonito. E a cada dia mais vou me esforçando: não parei minhas atividades artísticas em nenhum momento, faço meus exercícios vocais e toco violão diariamente, procuro ler muito e estar atualizado e pronto para a volta”.

Lei Aldir Blanc e os editais lançados em Goiás:

“No momento a classe artística está muito envolvida com as inscrições para aprovação de projetos via da Lei Aldir Blanc. A Secretaria de Cultura do estado está administrando esse trabalho através dos editais, que sem dúvida trazem um volume de recursos financeiros bastante significativos, o que irá movimentar bastante o setor cultural. O editais abarcam todos os segmentos da cultura e das artes. Eu fiz a minha inscrição e confesso que estou muito entusiasmado e esperançoso que meu projeto possa vingar e assim eu possa ter a oportunidade de implementar mais algo interessante para mim e para o público. Muito bacana isso”.

Sobre o projeto Aldeia SESC de Artes:

“O Aldeia SESC de Artes está em sua oitava edição e é um evento super importante, por abranger várias formas de arte; é um projeto cultural que traz consigo música, dança, teatro e há muito que eu estava com vontade de participar. Trouxe um show bacana, vou me apresentar com um trio muito competente, com Fausto Baptista na bateria, Emídio Queiroz na guitarra e vocais e o Maestro Nonato Mendes na direção musical e contrabaixo. O repertório é composto de músicas que gravei e que são conhecidas do grande público, como “O outro lado da lua”, “Último sopro”, a recente “A canoa virou”. Espero uma audiência, uma repercussão muito grande pela importância do projeto. Nos preparamos da melhor maneira possível. E faço o convite a todos para que assistam nesse sábado, pontualmente às 18h, pelo canal do Youtube/SescGo, nosso espetáculo live: ‘A Canoa virou” Prestigiem!”.

 

SERVIÇO:

8º Aldeia SESC de Artes

Show Live do Cerrado – A Canoa Virou

Com Fernando Perillo e Banda Kalunga

Sábado (11), 18h – Canal SESC GO YouTube: YouTube/Sescgo

Informações: (62) 3933-1711 – (62) 3933-1719 (WhatsApp)