Vacinação em Anápolis é maior do que em capitais do país

Levantamento realizado junto ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, aponta que o município já vacinou mais pessoas do que várias capitais do Brasil como Boa Vista, Macapá, Rio Branco e Palmas. Já foram aplicadas 379 mil doses dos imuniza

Por Vânio Limirio 13/09/2021 - 12:25 hs

Dados da cobertura vacinal em Anápolis revelam que o município supera quatro capitais estaduais no Brasil em número de pessoas vacinadas.

Com 379.078 doses aplicadas até a última sexta-feira, Anápolis está na frente de Boa Vista (RR), 283.305 doses aplicadas; Macapá (AP), com 348.788; e Rio Branco (AC), com 331.397. Vale ressaltar que estas as capitais estaduais têm população mais numerosa que a de Anápolis, segundo dados do IBGE, revelados no Censo 2021.

Anápolis também está na frente de Palmas (TO), porém a capital tocantinense tem população inferior à de Anápolis. Segundo o Censo 2021, Palmas tem 313.349 habitantes, enquanto Anápolis possui 396.526 pessoas residindo no município.

Os números da cobertura vacinal das capitais informam o número de doses aplicadas e registradas na base nacional do Programa Nacional de Imunizações (PNI), constantes no site oficial do Ministério da Saúde, que é atualizado mais de uma vez ao dia.

Os números da vacinação em Anápolis são fornecidos pela Secretária Municipal de Saúde, através da gerência epidemiológica e se referem a casos que declararam residência em Anápolis.

Números no Brasil

De acordo com o Ministério da Saúde já foram aplicadas 210.275.382 de doses no Brasil, considerando as informações, considerando as informações da base nacional do Programa Nacional de Imunizações (PNI) ou dos painéis das secretarias estaduais de saúde.

131,8 milhões de pessoas já foram imunizadas, pelo menos com a primeira dose. 68,8 milhões já receberam também a segunda dose, ou foram imunizados com dose única.

O número de doses distribuídas difere do número de doses aplicadas porque o Ministério da Saúde efetua a distribuição das doses de vacinas e considera a entrega somente quando as doses chegam nas Secretarias de Estado que, subsequentemente, repassam doses de vacinas aos Municípios. Sendo assim, existe um intervalo de tempo por ocasião da logística da distribuição das doses vacinais e de um possível atraso da inserção dos registros de aplicação da vacina no sistema de informação do Ministério da Saúde.

Ademais, vale destacar que há diferentes cenários nas salas de vacina relacionados com as características tecnológicas disponíveis (informatização e conectividade à internet) e, ainda, um prazo máximo de até 48 horas para registro/transferência das doses aplicadas no sistema de informação no Ministério da Saúde

Com informações do  (dmanapolis.com.br)